sábado, 24 de outubro de 2009

De súbito, uma espera



Ela espera. Por algo ou alguém. Nesse momento espera por ele, cujo nome gravou com faca no muro de cimento. Um dia esquece de tudo porque só o nome permanece ali insculpido. O motivo ela vai desprezar em pouco tempo. Ela espera enquanto passam os instantes. E eu me divirto com ela porque dali a pouco tudo será esquecimento. Então, ela senta.

3 comentários:

  1. Começou muuuito bem! Aliás, esse lance de se inspirar na imagem, ou escrever sobre a imagem, nossa, será q eu consigo algo do tipo? ah, não, sou muito pessimista pra tentar!!! ;)

    ResponderExcluir
  2. ótimo, dani!
    espera, esquece, ...



    Vivian, vc pode tudo!!

    ResponderExcluir