sexta-feira, 6 de novembro de 2009

High Noon


Aconteceu naquele exato instante. Nem um minuto a mais, nem um minuto a menos.
Quando um cachorro passou latindo para uma lata de refrigerante.
Aconteceu quando ele terminou um trabalho e salvou o arquivo no computador. No instante em que decidiu pedir demissão.
Aconteceu enquanto um entregador de pizza lia a seguinte manchete de jornal: mulher dá à luz na sala de espera de hospital em SP.

Quando ela perguntou "qual é o seu nome?", durante uma banal troca de cumprimentos.
Também quando o motorista de um palio vermelho ultrapassou um táxi no aterro do flamengo.
Aconteceu ainda quando ele perguntou: "quanto tempo?" e o médico disse que era difícil dizer.
Aconteceu quando uma criança olhou para o céu procurando o passarinho que saiu voando de suas mãos.
No instante em que ela pediu desculpas, sem ter qualquer motivo para tanto.
Quando ele cantarolou uma música que dizia assim: someday you'll find what you're lookin' for.
Aconteceu no instante mais frio daquele ano. E por acaso
no exato momento do meio-dia.
Quando um homem recém separado atravessou a rua e reencontrou uma amiga de escola.
Aconteceu no vigésimo terceiro minuto depois das vinte e três horas.
Ela procurava um anel caído no chão e ele procurava emprego no jornal de domingo do dia 12 de setembro de 2009.

Não aconteceu quando se conheceram, mas aconteceu quando se despediram.

Às vezes parece trivial. Às vezes se reveste de uma delicadeza extraordinária.
Sempre existe aquele instante que pode mudar tudo. E invariavelmente muda alguma coisa.


4 comentários:

  1. Lembrei-me de quando perdi meu anel aí no sebo mas encontrei depois, lembrei que o meio-dia, há quatro dias, tem sido de extremo calor, e senti saudades do frio que você evocou, lembrei-me que ontem o trem estava mais agradável do que o metrô, que havia ar condicionado nos vagões todos, que não havia pessoas da Igreja batucando louvores e me causando dor de cabeça, eles que não perguntaram se eu estava a fim de ouvir, e me lembrei também que não havia vendedores e pensei q talvez isso seja por causa dos últimos acontecimentos da greve e que saíram no Jornal Nacional e que nem me lembro mais quando foi, e lembrei de quando desisti de tocar piano e de quando ofereci biscoito àquele rapaz na Uerj e o achei um chato no primeiro momento para, semanas depois, mudar totalmente de opinião e me lembrei que faltam pouco menos de dois meses para o próximo ano e me lembrei de tudo que muda e de tudo que permanece igual e, sei lá entende, me deu esperança.

    ResponderExcluir
  2. aconteceu no apagão naquela noite...

    ResponderExcluir