quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Saudade




A saudade é dos sentimentos mais urgentes, diria Clarice. Mas aprendemos a apaziguar de algum modo aquela saudade que sabemos ser duradoura, infinita. A saudade que jamais se esgotará, por urgência ou por descaso. A saudade dolorida, mas essencial. Podemos cortejá-la, revisitá-la, alimentá-la, cuidar para fique conosco sem nos aniquilar de uma só vez. Na minha infância, a primeira vez em que me comovi fortemente, foi por sentir saudade. Talvez porque soubesse, em meu íntimo, que precisaria lidar com este sentimento para o resto da vida. Saudade é a palavra mais bonita da língua portuguesa. Saudade é a sétima palavra mais difícil se traduzir no mundo. Talvez por ser tanta coisa ao mesmo tempo. A saudade é inexorável, mas doce. É imensa, mas cabe dentro de cada um de nós. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário